M.Libânio - Agrícola S.A

Durabilité

  • Imagem 1
  • Imagem 1
  • Imagem 1
  • Imagem 1
  • Imagem 1
  • Imagem 1
  • Imagem 1
  • Imagem 1
  • Imagem 1

Toda pessoa razoavelmente informada tem noção da gravidade dos riscos ambientais. O aquecimento global, a destruição de nascentes e a poluição de águas, entre outros danos causados pela ação do homem, apontam para esses riscos e desequilíbrio do planeta. A responsabilidade socioambiental deve ser uma constante obrigação natural de toda empresa. É preciso beneficiar o homem e, ao mesmo tempo, contribuir com a preservação do meio ambiente.

A M. Libânio Agrícola S.A. enxerga a sustentabilidade como principal desafio e, como oportunidade competitiva de seus negócios. Ao longo de sua existência, a M. Libânio sempre procedeu no seu desenvolvimento agrícola com ênfase na responsabilidade socioambiental. Tem buscado o crescimento da produção e da produtividade de seus negócios, através da utilização de tecnologias de forma a não esgotar os recursos naturais, visando preservá-los para gerações futuras.

Uma constante na M. Libânio é a procura da integração entre seus diversos negócios por meio do cumprimento de legislações especificas e de tecnologias limpas que reciclem os dejetos e eliminem o desperdício em todas as suas formas.

A M. Libânio tem como princípio que a agricultura deve ser potencializada em favor da humanidade, porém, sabendo explorar todo potencial e beleza oferecidos de maneira gratuita pela Natureza (Mata Atlântica) com fins de exploração econômica perfeitamente harmônica, usando para tanto, sempre um processo de cunho educativo.

A empresa implementa atividades de proteção e revitalização das nascentes de água, de preservação da flora e fauna (preservação da biodiversidade da Mata Atlântica), além de políticas de respeitos aos seus empregados, promovendo-lhes boas condições de moradia, saneamento básico, treinamentos, escolas para suas crianças (crianças saudáveis e educadas => futuro saudável), entre outros.

Portanto, a M. Libânio sempre defendeu a utilização de práticas conservacionistas por elas promoverem uma série de aspectos positivos não só aos cultivos, como também a um grande universo de outros seres vivos, e entre esses, se destaca o homem pela sensível melhoria na sua qualidade de vida, seja pela melhor qualidade da alimentação, da água ou do ar disponibilizados, enfim, pela grande beleza e prazeres que a natureza passa a lhe oferecer em troca do respeito ao direito à vida que Deus ofertou a todos os seres vivos.


Rua Manoel Libânio da Silva, 100, Centro, Gandu - Bahia - Brasil | CEP 45.450-000